TRANSLATE

10 de agosto de 2014

Brasil - Aldeia Indígena Tekoa Pyau (São Paulo-SP) - 81km

Aldeia Indígena Guarani Tekoa Pyau:
Pedalando e conhecendo a cultura
indígena próximo de uma metrópole


CECI
Centro Educacional de Cultura Indígena



Artesanato Indígena





Campinho de Futebol



Cozinha Comunitária



Horta Comunitária





Índios





Opy - Casa de Reza




Aldeia Indígena Tekoa Pyau















Mapa da Aldeia Tekoa Pyau (São Paulo-SP)

Exposição Cores e Traços da Origem
Artista: Thais Medeiros
(na volta pedalei até o metrô Paraíso)










Alimentação no Fim

Café da Manhã:
Tapioca (mandioca + côco + chocolate) R$5,00
Suco GuaraMega (guaraná + açaí) R$3,00

Almoço:
Tacacá: Tucupi (Caldo da Mandioca) + Camarão e Temperos R$5,00
Suco de Cupuaçu (Fruta da Amazônia) R$5,00


Carta Aberta


Quando planejei ir pedalando ao Pico do Jaraguá, fiquei sabendo que há uma Aldeia Indígena Guarani chamada Tekoa Pyau (Local: Estrada Turística do Jaraguá) numa distância de 1km do Pico do Jaraguá pertencente a região do Parque do Jaraguá, à qual me dediquei no planejamento para aproveitar o máximo minha presença na região.

Na verdade percebi que acabei unindo quase que todas as experiências de uma vida inteira para pedalar pela Aldeia Indígena Tekoa Pyau nessa postagem: tudo o que foi aprendido na escola durante o ensino fundamental e médio, as informações coletadas na internet, os ensinamentos dos livros sobre o Dia do Índio e Enciclopédia Larousse, Exposições e Feiras que frequentei na adolescência... entre outras coisas!

Após consultar o Google Mapas, fiz um mapa simples da Aldeia que fixei no começo da postagem para conciliar com a pedalada! Quanto aos pontos mais relevantes do passeio pela Aldeia e Cultura Indígena procuro sintetizar o que acredito ser mais relevante: Oca - Casa da família Indígena, como percebeu as casas da aldeia são mais "modernas" de madeira pois há uma ONG auxiliando na construção de novas moradias para os índios; Maloca - Casa com várias família indígenas, também há na aldeia; Opy - Casa de Reza onde são praticadas danças, rituais e curas; Campinho de Futebol - claro que introduzido pela cultura do homem branco na aldeia, mas não deixa de ser um local de encontro e brincadeiras entre as crianças; Horta Comunitária - com plantações de mandioca, bananas, entre outras frutas, legumes e verduras apenas para consumo do povoamento; CECI - Centro Educacional de Cultura Indígena - é como uma escola com padrão de qualidade da prefeitura, porém com foco na cultura indígena, ensinando, educando, alfabetizando o guarani... muito bom pelo que percebi; Comércio/ Artesanato Indígena - Comum no limite da Aldeia Tekoa Pyau entre o muro da aldeia e a avenida muitas barraquinhas com artigos indígenas entre o preços de R$5,00 à R$50,00 tais como: cocar, colares, arco, flechas, flautas, brincos, potes, chocalhos, esculturas em madeira, pinturas...

Na cultura indígena todos são iguais. O cacique é o chefe da aldeia, tive que pedir permissão para ele para conhecer a aldeia e tirar fotos. O pagé detém o conhecimento de todos os rituais religiosos, místicos, de cura e culturais da aldeia... não consegui contato com ele infelizmente. Os curumins - as crianças da aldeia estão em constante processo de aprendizado por método de observação e repetição com seus pais e mães.

Fiquei muito feliz com a receptividade dos Índios da Aldeia, e recebi algumas gotas de conhecimento da cultura indígena... é preciso um tempo muito maior de convívio com os índios da aldeia afim de realmente aprender mais sobre a cultura do Brasil antes da chegada dos europeus à América. Mas entendi perfeitamente o ambiente amigável que recebeu os portugueses no Brasil em 1500, preciso voltar mais vezes à Aldeia Tekoa Pyau!!! Parabéns à Artista Thais Medeiros pelas lindas telas e pinturas que visualizei na volta pedalando da Aldeia Indígena até o Metrô Paraíso... sensacional!!!







LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...