TRANSLATE

18 de julho de 2014

Brasil - Rota Cicloturística Caminho do Sal - 55km

Caminho do Sal: Pedalando por áreas rurais entre Mogi das Cruzes,
Santo André e São Bernardo do Campo redescobrindo
a história do transporte de alimentos pela região.



SP-122 / Estrada do Gasoduto / Zanzala





Campo Grande











Paranapiacaba


























Fazenda Taquarussu























Quatinga









Taiaçupeba












Percurso: Zanzala (Estrada do Gasoduto) >>> 10km >>> Rodovia SP-122 >>> 5km >>> Campo Grande >>> 5km >>> Paranapiacaba >>> 5km >>> Fazenda Taquarussu >>> 10km >>> Quatinga >>> 10km >>> Taiaçupeba.


O Caminho do Sal, apesar de ser utilizado centenas de anos como roteiro alternativo no transporte de especiarias, sal, café, alimentos em geral... o percurso também já era explorado por viajantes, mochileiros, ciclistas, aventureiros, veículos "off-road", sitiantes... porém finalmente a rota foi organizada e adaptada nos moldes turísticos, com informações disponíveis e placas de sinalização vertical extremamente úteis para os que percorrem a primeira vez. O Caminho do Sal foi amplamente divulgado pelas prefeituras envolvidas: São Bernardo do Campo, Santo André e Mogi das Cruzes. Também comentado por diversos meios de comunicação: G1 Globo, Jornal ABCD Maior, Site VadeBike, Diário do Grande ABC, O Diário, Mogi em Foco, CicloBR, e muitos outros... Inclusive sendo reinaugurado em 21-06-2014 com um Pedal de Inauguração.

Já tinha percorrido praticamente todo o roteiro de bicicleta em suas partes individuais, tais como: a Rodovia Caminho do Mar onde inicia o trajeto, a Estrada do Gasoduto, Campo Grande, Paranapiacaba  e Fazenda Taquarussu...  mas nunca havia feito todos eles em conjunto organizadamente como foi agora no "Caminho do Sal"! Percorri toda sua extensão, e deixo registrada a boa experiência para os demais ciclistas que desejam pedalar pela região numa postagem mais ampla.

Apesar de ter feito o percurso na bicicleta dobrável, aconselho fazer o roteiro numa bicicleta "mountain bike" de preferência com pneus de cravo... pois há muitos trechos com pedras em aclive e declive, em muitos momentos usei o freio na roda dianteira e traseira simultaneamente e senti a bicicleta deslizando lateralmente ("manobra drift") com o perigo de uma queda eminente, somando a isso o peso total (80kg do ciclista + 10kg da bicicleta + 12kg de alforge/bagagem) você pode perceber o perigo de não usar alguma técnica/atenção e equipamento de acordo com o piso irregular... por isso da sugestão de utilizar uma bike MTB com pneus aderentes. Outra situação que fiquei surpreso é que num período de estiagem e sem chover à 29 dias consecutivos, imaginei que estaria tudo seco... um erro! Em função da área de preservação de Mata Atlântica, alta umidade da mata, áreas de mananciais, boa quantia de lagos e rios... ainda sim tinha bastante barro no caminho... ainda bem que a bicicleta possui para-lamas, um item que amo muito mais visualmente do que na prática... mas que me ajudou muito no Caminho do Sal. Também tomei o cuidado de pedalar seguindo a marca do desenho dos pneus no chão que já haviam passado por lá afim de evitar/minimizar a chance de furar o pneu, não tive nenhum problema de pneus furados durante toda a viagem.

Tive contato com 5 mochileiros durante o percurso e apenas 2 ciclistas também em viagem. Para percorrer o Caminho do Sal, saindo da Rodovia Caminho do Mar na altura do quilômetro 39,5km... seguindo uma estradinha a esquerda que trata-se da Estrada do Gasoduto (trecho bem árduo, com muitas pedras)... após chegar de bicicleta na Rodovia SP-122 asfaltada virando à direita pode ir direto para Paranapiacaba pelo centro alto ou seguindo reto atravessando a estação de trem fica o bairro Campo Grande para chegar a Paranapiacaba pelo centro baixo... Paranapiacaba têm bastante atividades, museus, locais turísticos, parques, história... saindo no fim de Paranapiacaba à esquerda próximo do campinho de futebol já se avista a placa de sinalização do Caminho do Sal e segue-se adiante até a Fazenda Taquarussu por estradinha de terra e pedras... todo o percurso segue o mesmo padrão de piso passando por Quatinga e finalmente Taiaçupeba (Mogi das Cruzes).




Altimetria - Caminho do Sal
(início no Caminho do Mar e fim em Taiaçupeba)



Agradecimentos:
Secretaria de Turismo de São Bernardo do Campo-SP
Secretaria de Turismo de Santo André-SP
Secretaria de Turismo de Mogi das Cruzes-SP
Obrigado Especial à Edilene Vieira, Simone e Leandro Wada que forneceram o Mapa Oficial da Rota Cicloturística Caminho do Sal que me auxiliou no planejamento.




Voltar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...